Mais Qualidade para a sua Vida – Matéria Publicada no Caderno Viver com Saúde do Jornal NH – Segunda 11.05.2020

A vida moderna repleta de atribuições, convenções e responsabilidades profissionais, pessoais, sociais e familiares impactou sobremaneira nossas escolhas, inclusive alimentares. Mas o mundo impetuoso e frenético no qual estávamos tão bem adaptados mudou, nos fazendo reavaliar muitas de nossas convicções para estabelecer uma maneira razoável de nos relacionar com as pessoas e conosco mesmo no presente momento.

Reavaliar concepções de vida sempre foi uma atitude sensata, mas nos dias atuais tem uma relevância ainda maior. A alimentação, por exemplo, tão essencial para manter à pleno vapor nossos sistemas vitais, além de proporcionar bem-estar mental e emocional, estava em segundo plano para muitos de nós, no entanto, nesse modo diferente de viver vem conquistando o espaço que sempre mereceu.

Ela pode fazer bem ou mal ao equilíbrio de nossos sistemas orgânicos e o que determina essa ação é a quantidade e a qualidade dos alimentos que consumimos. Um exemplo clássico disso é o uso que fazemos dos alimentos para aliviar nossas angústias. Frequentemente utilizamos os processados que são ricos em açúcar, gordura e sal, mas eles, além de estabelecer um ciclo alimentar vicioso quando consumidos em excesso, podem sobrecarregar nosso metabolismo e ocasionar desequilíbrios orgânicos como diabetes e dislipidemias. Por outro lado, os ricos em substâncias como o triptofano que é encontrado na aveia, banana, amêndoas, castanha, amendoim, cacau, abacate, queijo atuam naturalmente em estruturas cerebrais envolvidas na modulação do humor e sensação de bem-estar. Perceba que ao utilizarmos eles de forma disfuncional, geram impactos negativos, por outro lado, quando  aproveitados de forma equilibrada oferecem nutrientes que os colocam à serviço de nossa saúde.

As atuais circunstâncias nos impeliram a modificar o ritmo e, em muitos casos, redirecionar a rota, é verdade. Mesmo assim, essas reacomodações estão submetidas à forma como estamos vivenciando essa experiência. Podemos escolher nos concentrar nos aspectos negativos e reclamar de tudo ou nos servir dessa oportunidade para mudar nossos paradigmas e dar novos significados a questões as quais, de outra forma, não dispensaríamos atenção.

Que possamos transformar nossa energia e nossas atitudes e, assim, obter mais saúde física, mental e emocional. Mas o primeiro passo é fazer essa escolha!

À partir dessa decisão se terá mais motivação e disposição para reconhecer o que realmente dá sentido à vida de cada um de nós.