Celebração à vida – Matéria Publicada no Caderno Viver com Saúde do Jornal NH – Segunda – 23.12.2019

Correria no Fim de Ano… Porque será que nessa época impomos esse ritmo frenético à nossa vida? Uma resposta possível pode ser essa atmosfera de encerramento de ciclo que vem acompanhada de uma inquietante sensação de urgência que nos faz “correr” para terminar tudo o que durante o ano não conseguimos. Acrescenta-se ainda as inúmeras confraternizações às quais nos sentimos comprometidos em participar (trabalho, grupo de amigos, escola dos filhos, academia, curso), enfim, seja qual for o grupo social que integramos. Além disso, se tem festas com árvores de natal enormes guardando muitos presentes, mesa farta e pessoas “perfeitas” estampadas na televisão e internet desafiando nossa humana e imperfeita realidade.

Esses sentimentos e sensações podem ser bastante ansiogênicos e frequentemente acabamos por buscar alívio emocional na comida que, aliás, nessa época são especialmente convidativas às extravagâncias gastronômicas. Poderia falar de ceias saudáveis ou estratégias para evitar os exageros, como já o fizemos em outros momentos, mas hoje a proposta é dizer algumas palavras que confortem seu coração e suavizem suas angústias.

-Gratidão: agradeça os pequenos milagres pois serão alicerce para os maiores que virão com o novo ano.

-Alimentação: escolha com carinho e cuidado o alimento que dará energia ao seu corpo, mas principalmente, seja sábio na escolha do alimento que nutre seus pensamentos, sentimentos e emoções.

-Afetividade: valorize as pessoas que fazem bem ao seu coração.

-Continuidade: um ano finda, mas ele deixa em latência a semente do ano que está chegando cheio de novos desafios e possibilidades de crescimento e superação.

-Autenticidade: seja coerente com o que você acredita para que sua essência seja compreendida.

-Sensibilidade: busque a criança escondida em você para que, por alguns instantes, a pureza e a inocência infantil encha seu coração de ternura para viver o verdadeiro Sentido do Natal que é deixar o amor ser o alimento que nutre sua vida para perceber o que de melhor habita dentro de cada pessoa.

É verdade que o mundo real com suas dificuldades e imperfeições reais é diferente do mundo idealizado onde tudo transparece perfeição e harmonia. Mas pequenas demonstrações de afeto, gentilezas e sutilezas podem aproximar muito o nosso natal real do que consideramos ser um natal ideal. Você perceberá que a perfeição torna-se bem menos relevante quando se entende que imperfeições fazem seu Natal, seu Ano Novo, enfim, sua vida, serem verdadeiramente únicos e especiais.